De repente eu estou de volta. De volta àquela quadra, de volta àquela festa surpresa (onde a surpresa foi não conhecer ninguém), de volta aquela cena clichê de filme da Disney que você não deve nem fazer ideia de como aquilo mexeu comigo, mas mesmo assim você fez. Eu me lembro de como tudo era antes, como se fosse uma coisa típica de cidade pequena ou novela mexicana: a garota simples se apaixona pelo garoto popular que jogava futebol, porém a “melhor amiga” dele – que também acaba se apaixonando por ele – faz de tudo para estragar o namoro dos dois até que consegue. Como fugir de uma história clichê com todas essas carateristas?

Foram horas e horas.. horas no telefone, horas trocando mensagens, horas brigando por nada, horas andando pelas praças, horas pensando, horas trocando olhares, horas compartilhando histórias, horas sentindo, horas chorando e horas, mas muitas horas para superar todas essas horas.

Eu sei que esses dias já se passaram, faz muito tempo, mas ouvindo uma música antiga, me fez lembrar de uma vez quando eu a dediquei para você por depoimento no orkut – a maior prova de amor daquela época – e você disse que nem queria aceitar, para poder ficar lendo e lendo toda vez que você entrasse. Quando eu parei pra pensar, eu já estava de volta ao topo do mundo, quando eu era sua garota e nós não nos importávamos quando o tempo parava, nem nos importávamos se tinha carros passando, se meu pai estava chegando ou se eu tinha esquecido alguma data importante.

Mas olha agora, quanta coisa boa aconteceu com a gente depois de tudo isso. Você se mudou, viajou o mundo e conseguiu se tornar uma pessoa muito melhor do que poderíamos prever enquanto olhávamos as nuvens fingindo ter algum sentido (como faziam nos filmes). Você é daquelas pessoas que a gente quer pegar uma foto, fazer um banner e por na porta de casa escrito: Eu consegui! Mentira eu colocaria apenas dentro do meu guarda-roupa. Mas eu não posso reclamar, também tive as minhas aventuras, conheci um mundo totalmente diferente,e continuo vivendo cada um dos meus sonhos, mas as vezes, eu confesso que ainda gostaria de voltar no tempo. Parece que antes era tudo muito mais fácil.

Não diria que foi pouco tempo. Ok, foi, mas foi suficiente para ficar na memória apenas as coisas boas e principalmente, para ‘acabar’ com a magia de qualquer tentativa de relacionamento hoje em dia. Porque nada nunca vai ser igual, e ainda bem, porque aquilo era nosso. Beijos na rua, no sótão ou na chuva. Pequenos apelidos, pequenas brigas e grandes gestos. Mão na cintura, no cabelo ou entrelaçadas. Cartas não lidas, vidas divididas e declarações no meio do nada. Essas coisas nunca mais voltam, hoje em dia eu temo a dizer que elas nem existem mais. Esse era o jeito que tudo deveria ser, e o jeito como tudo foi, quando nós tínhamos quinze anos.

Você acabou se tornando o meu final feliz, mesmo estando muito longe de terminar tudo ou ficarmos juntos novamente. Graças a você, eu tive minha cena de história típica da Cinderela, tive minhas últimas páginas do caderno rasuradas ora com declarações ora com textos de superação, mas sempre sobre você, só você. Podia não fazer tanto sentido naquela época, mas hoje eu posso dizer sim que foi você quem fez o meu mundo girar. Bom, era isso o que eu queria te dizer quando escutei aquela música.

Anúncios