Você sabe que tudo poderia ser muito mais fácil né? Eu simplesmente falei tudo, fui super clara e direta com você, porque tive medo de fantasiar demais as coisas e te deixar confuso. Tudo que você precisava fazer era ficar. Eu não fazia ideia na hora que eu poderia estar dando início a toda essa confusão.

Eu percebi que pessoas como você gostam de ter na mão tudo o que elas jogaram fora um dia, percebi também que eu era do tipo bobinha, que queria acreditar quando você me falava aquelas coisas. Por mais que fizesse pose de ‘superei’ ou ‘entendi o recado’ eu realmente não estava entendendo nada do que estava acontecendo. E ainda não estou. Toda vez que eu paro para pensar numa razão para tudo isso, eu percebo que não sei de nada, apenas que você nos levou para fora dessa estrada, nos levou para longe de tudo isso.

Não entendo qual é a sua dificuldade. Você realmente me tinha na palma de sua mão, mas você quem preferiu me afastar no dia em que eu decidi te deixei entrar… Você disse até que eu estava confundindo as coisas, acho que eu estava mesmo, mas tenho certeza que você esta confundindo agora também.

O tempo passou e eu continuei a minha vida, continuei fazendo as coisas que eu sempre gostei de fazer, continuei sendo eu mesma, não mudei absolutamente nada. Afinal, se quem eu era não agradava você, alguém iria agradar. E agradou. Agora você aparece me chamando? Aparece lembrando de mim em cada detalhe bobo – coisa que me deixaria extremamente encantada semanas atrás, mas eu simplesmente não sei o que fazer agora, pois eu passei todos esses meses tentando arrumar a bagunça que você fez.

Você teve um ano. Você teve 365 dias para tomar uma simples atitude ou me dar uma simples resposta. Você não teve coragem, fugiu como um garotinho no momento que eu só precisava que você agisse como um homem. Não contente com isso, você tentou chamar minha atenção nas coisas que sabia que eu não desviaria o assunto. Desde viagens, fotografia, qualquer coisa boba e relacionada aos filmes que eu gosto – abraços quentinhos – ou também sobre celulares, banco, impressoras e o meu cachorro. Você realmente é muito criativo.

Quando eu falei com você, era meio que “agora ou nunca”. Você escolheu o nunca, e eu estava começando a aceitar isso, mas então passou um tempo e você veio de novo, fazendo a fênix e ressurgindo das cinzas pra bagunçar o pouco que eu já tinha me organizado. Eu só gostaria de te lembrar uma coisa: Você quem escolheu isso. Você quem quis terminar tudo desse jeito. Você disse que eu estava confundindo as coisas. Você disse que me tratava igual tratava a todas. Você realmente era tudo o que eu queria, mas não assim. Você pode até ter aquela coisa, aquele rosto bem bonito, mas é só isso. Eu não preciso de você. Eu preciso de mais. Eu preciso de alguém que fique, e não de alguém que corra assustado e volta arrependido no instante em que percebe o que está perdendo.

Anúncios